Seguidores e Amigos da Umbanda

Translate

English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

sábado, 9 de abril de 2011

Proseando com Pai Guiné



Bem me quer, mal me quer… era exatamente isso que eu estava pensando enquanto desfolhava uma margarida que tinha caído do Gongá. Do outro lado do terreiro, notei o velhinho de branco sentado num banquinho, e como eu, parecia estar concentrado no corte do fumo de corda que tinha nas mãos. Não resisti ao encanto daquela cena, então atravessei a sala e sentei-me frente ao querido paizinho, que me recebeu com um sorriso ingênuo.
Me diga paizinho, como saberei se um filho se preparou para poder no dia de hoje, fazer parte dos trabalhos?
- Se você perceber que existe alegria em seu rosto, então ele está preparado para o trabalho. A falta do brilho do sorriso, indica que esse filho deverá ficar entre os que serão ajudados.
Adorei as Almas, paizinho!!!
- Devem todos os filhos de santo, terem a responsabilidade de avaliar seus sentimentos, e somente se estiverem em verdadeira paz, deverão se apresentar para o trabalho na gira de Oxalá. Caso não estejam em harmonia consigo mesmos, devem se colocar em oração, e buscar no Pai a cura dos males da alma.
Adorei as Almas, Pai Guiné!!!
- Filha, na maioria das vezes, os sentimentos desenfreados são a causa primeira de males que inicialmente são nocivos apenas ao espírito, mas acabam se transferindo para a matéria em forma de doenças degenerativas e incuráveis.
Que sentimentos seriam esses, paizinho?
- A mágoa, o ódio, o rancor, o ciúmes, a inveja, são alguns dos piores sentimentos, além do mais, são devastadores e atingem muito mais quem os sente, e quando curados deixam cicatrizes profundas.
Mas Pai, sendo inevitável para nós encarnados, que em muitos momentos da nossa vida, venhamos a vivenciar tais sentimentos, onde buscar a cura para os males que deles advém?
- Na certeza da morte.
- A imortalidade do espírito, transpira no inconsciente, e vocês se esquecem que cada minuto da vida deveria ser celebrado, e não deveria haver tempo para sentimentos tão nefastos.
Entendi, paizinho! Deverei então buscar a alegria sempre, se quiser estar bem?
- Sim filha, a alegria por si só, cura a maioria das doenças, e posso lhe garantir que se você começar a olhar melhor a sua volta, não faltarão motivos e belezas para que a alegria de estar viva seja uma constante nessa sua existência.
E quando eu fraquejar, paizinho?
- Lembre-se que amanhã talvez não haja mais tempo, então aprenda a sorrir e aproveite com serenidade a dádiva que o Criador lhe deu.
Beijo-lhe as mãos, paizinho!
Saravá meu querido Pai Guiné.
Por: Cristina de Oxóssi

Um comentário:

Annapon disse...

Olá amigo!
Lindo texto! Um abraço,
Annapon

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Ouça os Pontos da Linha de Esquerda da Umbanda